• Beladona

    Resultado de imagem para tampando a boca

    A vida era vida
    Sofrida vivida
    Amarga dividida
    Destroçada vida
    Sem senso 
    Sem misericórdia
    Divida parcelada
    Em suaves prestações
    Amalgama derrotada
    Choros provados
    Percalços aprontados
    E a vida perseguia
    Atrás de vida
    Pela via e pela estrada
    Nas entrelinhas
    Ou calçada
    A vida vivia uma vida
    Desregrada e degradada
    No jogo inclinava
    A mais louca sensação
    De se viver as desventuras 
    De amar
    De amar o amor desajustado
    E desajustar a coerência 
    Podendo sentir a brisa da vida
    Os contornos da vida
    O tocar da vida
    A ser vivida novamente
    Pelas brechas do tempo
    Joviais momentos
    Prolixos debates
    Repetidas frases
    Da vida sofrida vivida
    Amarrada na beira da cama
    A janela que lhe dizia 
    Recitava sonetos reflexivos
    A vida sofria de volta 
    Gostava de viver as ordens
    Ordenava as desordens
    Mas não podia viver
    Mesmo que quisesse
    Então a vida era louca
    O suficiente para se desencontrar
    Acoplando o soar da voz
    Muda, surda e cega
    Assim era a vida infinita
    Ínfima luz a ser sentida
    Notável dor a ser diluída
    Altiva feita ela mesma
    Só a vida ser humana
    Brincou de ser profana
    E morreu ao relento.
    Hivton Almeida

    Imagem: www

  • 0 comentários:

    Postar um comentário

    Olá, muito obrigada por sua presença! Deixe seu comentário.
    Avise-nos se estiver seguindo o site, iremos retribuir!

    PUBLIQUE SEU TRABALHO!

    Faça parte da Morgenstern! Envie-nos o seu trabalho, é totalmente gratuito!

    ENDEREÇO

    Paraná, Brasil

    E-MAIL

    editoramorgenstern@gmail.com

    CELULAR

    +55 (44) 9 8438-8067
    +55 (44) 9 9887-8750